Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Propaganda enganosa!

por cheia, em 04.08.22

Propaganda enganosa!

 

Agosto, o mês das férias!

Este ano, de novo, em liberdade

Com a pandemia na melhor fase

Todos querem recuperar o tempo perdido

O Governo é que está perdido

Os serviços públicos não funcionam

Não conseguiram sobreviver à pandemia

Nada funciona, é só propaganda enganosa!

Por muito bem-feita e de cor-de-rosa

Não consegue apagar os problemas

Alunos sem professores e esquadras fechadas

O INEM sem ambulâncias, e a doente morre na rua em frente

E que dizer dos Hospitais, que nunca se sabe que serviços estão a funcionar!

Os serviços de obstetrícia são os que mais têm encerrado

Quem é que não está alarmado?

Às gravidas não lhes chegava o seu estado

Ainda têm de conviver com a incerteza de não saberem onde a filha/o irá nascer

Quantos quilómetros terão de percorrer, a que porta irão bater

Quem é que consegue explicar o que está a acontecer?

Os Governantes dizem que é tudo normal!

Quando interpelados, às questões não respondem

Atiram com atos praticados e milhões, para criarem confusões

Incapazes de fazerem previsões, passam o tempo a criarem ilusões

E, assim, vão arrastando o país para o precipício, apoiados por multidões

Que preferem ser enganados, a ouvirem as verdades

É tão agradável ouvir o que desejamos em vez de assumir as realidades!

Quando somos chamados a pagar a fatura ficamos indignados

Mas não assumimos que fomos coniventes

Nada colheremos, se não soubermos quando, à terra, deitar as sementes.

 

José Silva Costa

 

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:57

Euro 2004

por cheia, em 26.10.18

Euro 2004

 

Dez novos campos de futebol de uma assentada

Num país rico, não custou nada

Todos os que encheram o Estádio nacional

Todos vestidos de igual

Deveriam ser condecorados pelo Presidente da República

Porque evitaram que o custo desses estádios fosse gasto em Hospitais, escolas, creches e em tudo o que supérfluo, neste país

Não se queixem por não construírem o hospital pediátrico do Porto, por as escolas continuarem cobertas de amianto, material fatal, para a vida

O dinheiro é como o cobertor, quando é curto, quando tapa a cabeça, destapa os pés, quando tapa os pés, destapa a cabeça

Para quem pensa que essa foi a melhor opção, saiba que ainda faltam pagar cento e sete milhões e quatrocentos mil euros

Quando a cabeça não tem juízo, o corpo é que paga.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:34

Futebol

por cheia, em 06.05.18

Perdões

 

Os Bancos e os seus perdões

De muitos e muitos milhões (94,5 milhões)

Arrancados aos contribuintes, que contam os tostões

Que, sem perdões, são despejados pelos tabeliões

Num País de muitos vilões

Onde o dinheiro escasseia, para as instituições

Com escolas a cair, falta de creches, que causam, aos pais, muitas aflições

Um Serviço Nacional de Saúde onde andam todos aos empurrões

Perdões de milhões, ao futebol, para anestesiarem as multidões

Futebol, vinte e quatro horas por dia, em todos os canais de todas as televisões!

Os doentes da bola agradecem com muita pancadaria e confusões

O pontapé na bola a causar as maiores paixões!

Não se queixem da falta de escolas, hospitais e tribunais

Enquanto aplaudirem dirigentes, futebolistas e outros foliões

Que, graças às vossas reações, arrecadam muitos biliões.

 

Tudo o que é demais não presta!

 

 

José Silva Costa

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:08


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D