Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Chuva!

por cheia, em 15.08.21

Chuva de estrelas!

 

Do céu caíam lágrimas

Na noite estrelada

Os teus olhos eram rosas perfumadas

Na noite iluminada, tu eras a estrela

Nos teus rubros lábios rolavam cerejas

Atraentes, deliciosas, desejadas

Quanto mais as beijava

Mais crescia o desejo

Que encantadores beijos!

Na frescura da ardente boca

A saciarem o fogo da Lua-cheia

Mas, quanto mais te beijava

Com mais fome ficava

Nada conseguia apagar aquele calor

Nem a noite fria, nem a água que, no rio, corria

Foi a noite mais curta!

Quando o sol nasceu

Ainda da tua boca

Água doce corria

Por que razão é que não há

Chuva de estrelas, todos os dias?

Para dormirmos nos beijos um do outro

Até o sol nos acordar

Para começarmos, de novo, a namorar

E passar o dia no doce teu olhar

Até a lua nos voltar a abraçar.

José Silva Costa

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:46

O futuro (5)

por cheia, em 22.07.21

O futuro, ano de 2090

Com a ajuda dos robôs, que passaram a fazer os trabalhos mais duros e rotineiros, os humanos passaram a ter mais tempo de lazer

Muitas empresas dão a escolher aos seus funcionários, dependendo do ramo de atividade, se querem trabalhar de manhã, de tarde ou três dias por semana

As pessoas passaram a ter tempo para consumirem muito mais cultura, fazendo com que os museus, os teatros, os cinemas, e tudo o que é espetáculo esteja, sempre, tudo esgotado

Os países mais antigos, com muitos monumentos, e que os souberam preservar, são muito procurados por turistas, que procuram cultura, ao contrário de antigamente, que procuravam mar, sol e areia

Os habitantes dos países, jovens, gostam de se deslumbrar com a grandiosidade e a antiguidade dos nossos monumentos. Querem sentir o peso dos séculos, imaginar o quotidiano desses tempos, mergulhar na enorme aventura, que tem sido a evolução humana

Enquanto uns querem descobrir o espaço, sentir a adrenalina de sair do nosso planeta, passar uns dias na Lua ou em Marte, outros querem regressar ao passado, ver o caminho andado, pelos nossos antepassados

No dia 20/07/2021, 52 anos depois de Neil Armstrong ter pisado a Lua, e ter dito:” um pequeno passo para o homem, mas um grande salto para a humanidade” nasceu mais uma empresa de viagens ao espaço, a New Sheppard

Uma empresa de Jeff Bezos, que convidou, para o acompanhar, o se irmão Mark, o estudante holandês Oliver Daenen, de 18 anos, e a Wally Funk, de 82 anos, que deu instrução a mais de 300 pilotos, mas que nunca tinha tido oportunidade de ir ao espaço, segundo disseram, por ser mulher

Atingiram 105 km de altitude, 3.559 km por hora, a viagem durou 10 minutos e 10 segundos, muito mais rápida que a anterior, 9 dias antes, a 11/07/2021, que durou cerca de uma hora

Na primeira foi utilizado um avião, que podia levantar voo do aeroporto da Base das Lages, nos Açores, em quanto que na segunda foi utilizado um foguetão

Ao mesmo tempo que os dois milionários se divertiam a gastarem milhões na concorrência das viagens ao espaço, em Terra, o Mundo debatia-se com a pandemia SARS-Cov-2

Em Portugal, mais de um milhão de pessoas não tinham Médico de família, cinquenta e três mil e trezentos esperavam por uma cirurgia oftalmológica, alguns há mais de quinze meses

Muitas pessoas questionavam e criticavam os gastos na corrida ao espaço, em quanto que em terra, a fome matava muita gente

Mas, sempre, assim foi, porque a vaidade empurra-nos para feitos que nos eternizem, sem queremos ver, nem ouvir o que se passa à nossa volta.

Continua

 

   

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:44

O futuro (4)

por cheia, em 19.07.21

O futuro, ano 2080

Chegaram as viagens ao espaço, para todos. Já há algumas escolhas, podemos em pouco mais de uma hora atingir a gravidade zero, podendo ver a Terra, de fora dela

Quem quiser passar uns dias ou meses tem ao seu dispor as várias estações espaciais, os hotéis na Lua e em Marte.  

Na Terra tudo está muito diferente, muito mais limpa, porque as pessoas estão informadas e consciencializadas para o que devem fazer a bem do ambiente

A tecnologia permite-nos só utilizar energias renováveis: água, vento, sol, o que fez com que as doenças, derivadas da polução, tenham acabado

Hoje, ninguém deita óleo utilizado nos esgotos! Embora as águas das estações de tratamento, já não sejam deitadas nos cursos de água, continua a ser muito importante que não deitemos nos esgotos, o que não devemos, porque quanto menos lixo tiverem, menos produtos químicos são necessários, para que tenha um PH compatível coma rega dos jardins

Antes, tudo o que deitávamos nos esgotos, acabava no mar

Com a redução do consumo de carne, todos os animais, para consumo, são criados em liberdade. Acabou a criação de animais em cativeiro, sem espaço para se mexerem, com iluminação artificial durante a noite, para estarem sempre a comer, e mais depressa engordarem, com hormonas de crescimento e antibióticos para crescerem mais depressa e não ficarem doentes

Hoje, todos estão mais conscientes das barbaridades que se cometiam na produção dos alimentos e na alimentação

Cada vez há mais pessoas a recusarem-se a comer animais e tudo o que seja produzido pelos animais. Assim, os vegetais, as leguminosas e os cereais passaram a ter uma maior importância na alimentação humana

Existe uma consciencialização nunca vista, para que não haja desperdícios, todos estão empenhados em que se produza de acordo com o que se utiliza  

A construção mudou muito, novos materiais, novas funcionalidades: casas ”inteligentes”

Há robôs que ajudam na lida da casa, pondo a mesa, levantando a mesa, metendo a louça na máquina de lavar louça, na limpeza e em tantas outras tarefas, como fazer as refeições

As casas são geridas por um computador que se encarrega de abrir e fechar os estores, de acender e apagar as luzes, regulá-las de acordo com a luminosidade exterior

A despensa também está sob as ordens do computador, que controla todos os produtos que entram e saem, de modo a saber quando deve fazer a nova encomenda, que será, sempre, igual, caso não receba ordens para comprar novos produtos, novas quantidades, ou não receba novas ordens

Algumas casas já estão preparadas com uma entrada para as compras e um tapete rolante, que as leva para a despensa

Assim que tocam à campainha e dizem que vêm entregar as compras, o computador aciona a entrada para as mesmas, e o robô arruma-as nos seus lugares, sabendo o que é para a despensa, o que deve arrumar no frigórico e na arca frigorífica. Estes robôs são muito inteligentes e educados, fazem tudo para que estão programados.

Continua

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:57

O desgaste

por cheia, em 18.06.20

Os anos

Foi como um sol que nasceu

Olhámo-nos, e em redor tudo estremeceu

O sol levantou-se e a manhã amanheceu

Abrimos a porta e o dia cresceu

Entrámos, foste minha, fui teu

Foi o sol que nos enlouqueceu

O mundo cedeu!

O sol beijou a lua

A alegria, os nossos corpos, unia

Deram-nos as boas-vindas

Ofereceram-nos uma lua-de-mel

Continuámos como se só houvesse uma noite incendiada

Mas, o desgaste dos anos mostraram-nos que também há dias de fel

Valeram-nos os nossos padrinhos: A lua e o sol

Mandaram-nos seguir em frente

Guiaram-nos até ao presente.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:14

A magia da lua

por cheia, em 07.06.20

 

Lua Cheia!

Não encendeis a minha candeia

Há noite, depois da ceia

A tua magia aumenta a fantasia

Não durmo como dormiria

A tua luz os olhos fere!

Uma energia, que os impede de se fecharem

Sei que interferes nas ondas do mar

Como me impedes de, os meus sonhos, navegar

Tenho de esperar que te deites

Para poder, enfim, descansar

Lua de quatro fases e de outras tantas faces

Ao longo dos séculos, quantos encantaste?

Quem amaste!

Misteriosa, bela, encantadora

Todos te têm cantado

Inspiradora de almas noturnas

Que não obedecem à noite

Que não adormecem

Que se portam como se o sol nunca se pusesse.

José Silva Costa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:07

Bela

por cheia, em 13.04.20

Bela

Bela é a lua

Que ilumina a rua

Onde nasce e fica nua

 

Bela é a vizinha

Que me prende

Sempre que vem à janela

Mas nunca falei com ela

Na esperança de que um dia

Ela adivinhe o quanto  gosto dela.

 

Bela é a que encontra uma companhia

Com quem partilha a tristeza e a alegria

Cuja felicidade brilha mais que a luz do dia.

 

José Silva Costa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:32

O momento!

por cheia, em 06.07.19

Na silhueta de quem traz a salvação

Oiço o barulho do clarão

Os lábios aceleram o bater do coração

Os olhos trocam mensagens de emoção

O sol e a lua já sabem a nossa reação

Vamos de encontro à sedução

Os corpos parecem um vulcão

Ardem como estrelas, sem solução

Amanhã consertamos o coração

Porque sem ele não há continuação

A vida pode esperar por outra estação

Nós é que não podemos perder a ocasião

De viver o amor desta paixão

Que arde como estrelas, sem solução!

José Silva Costa

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:33


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D