Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Aquecimento

por cheia, em 28.11.22

O clima

Novembro está acabado

Choveu, mas as temperaturas mantiveram-se amenas

Para quem já muito viveu, nota bem as diferenças

Quem é que passava este mês sem vestir uma camisola interior ou um pulôver

Que o tempo está mudado, ninguém tem dúvidas, a não ser os que dizem que sempre foi assim

Mas, se a subida da temperatura não chega para convencer os mais séticos, infelizmente, as constantes calamidades, que têm acontecido por todo o lado, deviam ser suficientes para nos fazer pensar e eleger políticos que tomem medidas no sentido de inverter a situação

Os jovens, como sempre, estão na linha da frente, mas são muitas as barreiras a vencer

Todos dizem querer fazer a transição energética para as energias renováveis, mas ninguém prescinde das suas comunidades

Nem mesmo as meninas e meninos, que lutam contra tudo o que é fóssil ou trabalhou em empresas ligadas ao fóssil, são capazes de deixarem de recorrer ao fóssil para fazerem mover os seus automóveis, aquecerem a água, cozinharem, aquecerem as casa, nem deixam de comprar as suas roupas e calçado de famosas marcas, que utilizam a mão-de-obra barata, onde os direitos humanos não existem

Têm de ser convincentes, dando o exemplo, para serem levados a sério e conseguirem que a opinião pública abrace as suas causas, que são de todos, e só com o contributo de todos poderão ser bem-sucedidas

Continua a haver muita gente que não separa o lixo, só o farão se forem obrigados, o que é uma pena

Todos deveriam dar as mãos para um ambiente mais limpo, com a terra, os rios e os mares menos poluídos

Uma boa contribuição seria substituir o transporte individual pelos transportes públicos ou partilhados. Mas ainda não estamos preparados para esse grande salto

Há saltos que só se conseguem com educação, investigação, inovação, colaboração entre os muitos saberes

A opinião pública tem de exigir aos governos que investiam mais na educação, porque o desenvolvimento e melhores condições de vida dependem da inovação, de produtos com valor acrescentado, de uma distribuição mais justa dos rendimentos

As famílias, também, devem investir tudo o que puderem na educação dos filhos e netos, porque é muito mais rentável que lhes deixarem bens materiais.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:59

Armas de destrucción massiva

por cheia, em 06.02.22

Imagem (31).jpg

Castigó a su Pueblo

No consigue reparar el huevo

Que quebró sin consentimiento.

 

Uma tradução, do meu texto, pelo mexicano, Everardo Torres.

 

José Silva Costa

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:30

O futuro é hoje (6)

por cheia, em 11.11.21

O futuro é hoje (6)

 

A Adelaide está, cada vez, mais preocupada com o aumento dos preços

Não se conforma com o facto de terem feito tanto alarido por causa do aumento dos combustíveis. Mas ninguém diz nada sobre o aumento de tudo o resto, à boleia do aumento dos combustíveis

Já se fala que a roupa pode subir cinquenta por cento.  É verdade que a roupa deve estar muito barata, para colocarem contentores, em todo o lado, para recolha de roupa usada!

Numa altura em que vamos ser inundados de dinheiro, faltam-nos os obreiros para executarem os projetos, andamos, sempre, em contra mão!

Há falta de trabalhadores na construção civil, na indústria mobiliária, na agricultura, nas pescas, no ensino, na hotelaria, parece que, afinal, há falta de trabalhadores em todo o lado

Os hoteleiros querem trabalhadores cabo-verdianos e filipinos, já devem conhecer o seu valor!

Mais tarde ou mais cedo, o problema da Europa envelhecida, em que os, poucos, jovens não têm tempo para ter filhos, tinha que dar nisto

Enquanto o país se debate com todos este problemas, os políticos resolveram empurrar-nos para eleições, sabendo que dias negros estão a chegar

Por isso, esta é a melhor altura, para tentar concretizar a ambição de uma maioria absoluta, sendo que se perder, já avisou que se vai embora, o contrário do que fez em 2015, mesmo tendo perdido, agarrou o poder com as duas mãos

Agora, com a ameaça das nuvens negras, sem a cola que os uniu há seis anos, divorciados, não admira, que se não ganhar, se vá embora, porque governar em tempo de crise, não é para todos

Quanto aos que aspiram, ao poder, chegar, não dão garantias de melhor o exercer, têm passado os dias a gladiar-se, por causa de um diferendo, de meia dúzia de dias, na data da marcação das eleições internas, para saberem quem é o candidato a primeiro-ministro, ao ponto de terem tido de chamar a polícia, à sede do Partido.

 

Continua

 

José Silva Costa

 

 

 

  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:59

Perfume!

por cheia, em 09.03.21

O perfume da vida

 

Os olhos são flores, onde acariciamos o amor

Nos nossos olhares navegam todos os mares

São eles que amortecem as tempestades

Não envelhecem, são jovens em todas as idades!

Os peitos são jeitos de embalar

Os lábios são o mar, onde gosto de navegar

Os cabelos são fios de ouro, onde os meus dedos se gostam de aninhar

Todo o teu corpo é um sonho, onde perco o olhar

 Com os nossos beijos queimamos os sentidos

As tuas palavras são melodias, para os meus ouvidos

No respirar dos sonhos, deitamos o futuro

Juntos, escalámos todos os muros

Nos longos anos duros

Que a idade nos premiou, com descanso

Com o perfume de rosas e cravos

Com os olhos rasos de alegria

Regamos os nossos perfumados canteiros

Que felicidade!

Ver nos últimos anos da idade

Continuarem a crescer os frutos das sementes

Que plantámos na mocidade.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:06

Pequena, gente!

por cheia, em 21.10.19

O ambiente!

 

Que mundo tão controverso

Uns dizem sim, outros, o avesso

Ninguém se entende neste universo

Estamos, ou não seguros debaixo deste teto!

Uns dizem que sim, outros dizem que não

Não gosto de ouvir, nem ver, as pessoas dizerem

Que têm de ficar em casa, porque o ar está irrespirável

Por isso, fico muito confuso

Quando aparecem os sábios que sabem tudo

Que isto de preocupação com o ambiente

É coisa de miúdos e de pouca gente

Para eles, é uma moda, somente

Mas, eu que trabalhei numa avenida, onde tinha dificuldade em respirar

Acredito que têm de tirar os carros das grandes cidades

Para bem da saúde de toda a gente

É tão bom levar o popó, para dentro do emprego

Mas muito melhor é fazer um pouco de exercício

Mesmo que os sábios tenham razão

Quando dizem que o fumo perfuma os pulmões

É sempre bom aquecer os ossos, para que não enferrujem

Mesmo que seja só para reduzir o desperdício!

Já valeu a pena, lutar por um ambiente melhor.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:15


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2023
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2022
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2021
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2020
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2019
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2018
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2017
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2016
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2015
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2014
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D