Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Velocidade!

por cheia, em 29.10.19

A viúva negra

A viúva negra, como, pelo Bandarra, foi batizada

Está por todo o lado, onde passam os carros

Autoestrada, estrada, e até na rua, cansada

Sempre à espreita de quem, o código, não respeita

Não escolhe entre géneros nem idades!

Mas não gosta de ser desafiada

Aplica uma pena pesada

E, há muito quem goste de a desafiar

Jovens irreverentes, pouco prudentes, irresponsáveis

Mas, também, pessoas de todas as idades

Que gostam de beber, de acelerar, comunicar

Como conduzir não exige atenção e concentração!

Aproveitam para, as mensagens, enviar

Falar ao telefone e ver o facebook

Como a viúva negra é insaciável

Pagam caro o deslumbramento

Com a própria vida, ou ficam com ela, presa por um fio

Como se as estradas não se tivessem transformado em granadas

Os carros não atingissem velocidades escusadas

E, as pessoas não gostassem de sair disparadas.

 

Hoje, comemora-se o quinquagésimo ano do email

Por favor, nunca envie nem leia emails, enquanto conduz.

 

José Silva Costa

 

 

 

   

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:02

Há 50 anos

por cheia, em 14.07.19

Há 50 anos

 

A Lua não nasceu

A manhã não amanheceu

O Sol desapareceu

O país não dormiu

Desaguou no Cais da Rocha do Conde de Óbidos

O monstro estava atracado

Preso com grossas correntes

Com receio que fosse ao fundo

Com a ira daquela gente

Toda vestida de preto

Exceto os que iam embarcar

Os jovens não se queriam apartar

As mães apertavam os filhos, ao peito

Como se quisessem, de novo, esconde-los, no ventre!

Vinte anos a criá-los, para os perderem, para sempre

O monstro rugiu

O cais estremeceu

O Tejo encolheu

O Atlântico embraveceu

As mulheres olharam, para o céu

Desfaziam-se em lágrimas e gritos

Os seus filhos, maridos, irmãos, cunhados, sobrinhos, afilhados; afastaram-se

Os militares ocuparam os seus lugares

Para começarem a entrar, naquele que, para a morte, os ia levar

Não foram suficientes para o abarrotar

No dia seguinte aportou ao Funchal, na Ilha da Madeira

Também o Arquipélago da Madeira ficava sem a sua maior preciosidade

Os seus filhos!

Dali em diante, O Vera Cruz, estava em competição com a Apollo 11

Para ver quem chegava primeiro

Se ela à Lua, se ele a Luanda

Ela ganhou, por um dia.

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:45


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts recentes


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D