Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


A vergonha

por cheia, em 29.05.19

A vergonha

 

A corrupção é uma teia

Que muitos, enlameia

Todos os dias nos incendeia

Para a qual, o país tem muita veia

Que falta de ética nos bombardeia!

Só pensam em esquemas, mas volta e meia

Alguns vão para a cadeia

Ficar com o alheio, é coisa feia

Mas a ganância não tem peia

É preciso que toda a gente leia

Que tudo o que é público, é sagrado

Compete, a sua distribuição, ao Estado

Não é só para o engraçado

Que pena, a vergonha tenha acabado!

 

José Silva Costa

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:53

A abstenção

por cheia, em 18.12.18

Abstenção

Os Partidos não se conseguem regenerar, porque estão rodeados de claques que não os deixam abrirem-se à sociedade

Os dirigentes dos Partidos estão rodeados de um núcleo, que repele todos os que questionem ou critiquem as suas orientações

Levando a que se convençam que a razão está sempre do lada deles, ameaçando quem se lhe oponha, ao ponto de dizerem que quem se mete com eles leva

Foi assim que a abstenção foi crescendo, chegando a mais de cinquenta por cento, porque as pessoas acham que esses senhores não têm competência para os representarem

Os Partidos, em vez de tentarem inverter a situação, continuam a fazer de conta que a abstenção não tem nada a ver com os seus métodos de atuação e asfixia, dos que não se submetem ao seu círculo de bate palmas

Quando algum membro da sua agremiação tem desvios comportamentais, fazem tudo para o encobrir e defender, mesmo que o que fez não seja defensável

O eleitorado vai ficando cada vez mais revoltado, por ver que os Partidos clássicos não têm emenda, que desprezam todas as tentativas de regenerar a sua credibilidade

Até que um dia surge um salvador, as redes digitais ajudam-no a eleger, e os Partidos não sabem como perderam o poder

Não foi isso que aconteceu com o Macron?

O movimento dos coletes amarelos já fala em candidatar-se às eleições Europeias, vamos ver o que vai dar!

Muito me engano, ou os Partidos, que metem a cabeça na areia, têm os dias contados.

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 19:52

A mais Poderosa

por cheia, em 17.10.16

A Senhora corrupção

 

A senhora corrupção é a mais poderosa desta nação

Na sua confederação cabem todas as profissões:

Sucateiros, engenheiros, doutores, juízes, aprendizes e até robalos com vara de loureiro, para dar mais gosto ao cozinhado

A judiciária não tem mãos a medir: são faturas falsas, receitas falsas, cartas de condução falsas

São só esquemas para roubar e tentar, os outros enganar

De vez em quando este tema entra em ebulição

Obrigando os partidos a entrarem em ação

Prometem maravilhosas leis, cada um com a sua versão, mas até à data, nada

Quando aparece um deputado mais renitente, arranjam maneira de o expulsarem, para o estrangeiro

Este ano, nas comemorações do dia da implantação da República, o Presidente, tocou na ferida

“Há casos a mais e princípios a menos”

Mas, nem esquerda nem direita reagiram

Portanto, a Senhora corrupção pode estar descansada

Porque, por parte dos partidos, não lhe acontecerá nada.

Assim, vai continuar a ser a Senhora mais respeitada, mais admirada e mais adorada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 06:20


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D