Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

socieadeperfeita


Sábado, 15.09.18

As casas do futuro

 

As casas do futuro

Não é só o clima que está a mudar

O constante aumento da temperatura está-nos a afetar

Neste setembro quente, na Faculdade de Arquitetura da Universidade de Lisboa

A receção aos caloiros foi feita em ambiente diferente

Em traje de roupa interior, o que está de acordo com o curso!

Na arquitetura, para além da fachada, o mais importante são os interiores

Na perspetiva de mais ondas de calor e de mais duração

As futuras arquitetas e arquitetos tiraram a roupa, que os estava a afoguear

Despiram-se de preconceitos e de vaidades, confraternizando quase nus

É para o natural que estamos a caminhar

No futuro, as casas serão mais personalizadas

O cliente irá, ao ateliê, mostrar o perfil, para que arquitetas e arquitetos lhes desenhem a habitação

Tudo será à medida do freguês, porque o espaço é, cada vez, mais reduzido

Se não tivessem inventado os trapos

Ainda hoje andaríamos todos nus

Sem que ninguém achasse estranho

Ninguém perderia tempo a observar e a comparar o tamanho

Não vivemos num mundo estranho

Caminhamos no sentido das leis da Natureza

Em que, cada um, procurará apresentar-se como é

Sem disfarces, maquilhagens, próteses invisíveis

Para não nos enganarmos uns aos outros

Vamos poupar muitos recursos, ao planeta, mostrando a nossa natural beleza.

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por cheia às 16:10

Terça-feira, 07.08.18

Peste grisalha!

Peste grisalha

 

A mortalidade, da “peste grisalha”, como foram cognominados, no auge da crise, tem vindo a aumentar

No dia mais quente, desta vaga de calor, morreram quase quinhentos!

Aqueles que defendem, que a solução seria uma injeção, atrás da orelha

Talvez não tenham muita razão

A Natureza parece ter encontrado uma solução mais aceitável

Acusados de deverem muitos anos à cova, foram uma almofada preciosa

Para filhos e netos, cujas famílias faliram, tendo, muitos, sido obrigados a voltarem para a casa dos pais

E, aqueles que esperavam uma vida mais folgada, aquando da reforma, viram-se, de férias e viagens, privados

Viram, nalguns casos, voltar a casa mais do que tinham saído

Mas, o que é que os pais não fazem pelos filhos?

Tristes por os filhos terem perdido a casa, o emprego, etc.

Confortados por voltarem a ter a companhia dos filhos e até de netos

As duas faces da moeda.

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por cheia às 22:08

Segunda-feira, 30.07.18

Luar ao Sul

Luar ao Sul

                        

Ceifeiras: papoilas ao vento a esvoaçar

Trigueiras, a perfumarem a planície

Cantam, para espantarem as dores

De corpo e faces tapadas, para enfrentarem o calor

Sob um sol escaldante, de foices em riste

Para desafiarem o vento levante

Quantas canseiras, para ver o pão nas eiras!

Mulheres determinadas, que cortam o sol com o regaço

Que sabem todo o circuito do pão:

Alqueivar, gradar, semear, mondar, ceifar, debulhar, limpar, moer, peneirar, amassar, tender,

O forno aquecer, para o pão cozer

Se soubessem, as voltas que a mão dá, até fazer do grão de trigo pão!

Não o estragariam, dando-lhe muita mais atenção

Há multidões de esfomeados, que nunca, o pão, verão

Acabada a ceifa, chega a adiafa, para suavizar o cansaço

Um dos trabalhos mais duros, que mulheres e homens

Enfrentaram, nos campos do Alentejo

Sob um sol ardente, de cortar a respiração!

 

 

José Silva Costa

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por cheia às 21:34


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Posts mais comentados