Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Compras online

por cheia, em 30.12.22

Compras online

Toranjas

 

Desde que começou a pandemia que procuramos não sair da redoma de vidro

Temos feito as compras, sempre que possível, online

Por vezes, quando executam as encomendas, alguns produtos estão em faltam e eles substituem-nos por outros e cobram o preço do produto encomendado, mesmo que o substituto custe o dobro, como foi o caso

Mas, desta vez, substituíram laranjas do Algarve, por toranjas vermelhas, devem ter tido em conta que os nomes só variam em duas letras

Quanto aos frutos, mesmo que fisicamente tenham semelhanças, no sabor e propriedades são muito diferentes, tanto que nunca tínhamos comprado toranjas, já as laranjas não nos lembramos de quando as começamos a saborear

Recorri ao blog da amiga Zé – Liberdade aos 42 – https://liberdadeaos42.blogs.sapo.pt, onde publicou 108 excelentes postes sobre alimentos, na rubrica, Alimentos de A  a  Z…..    

Depois de lermos o excelente post sobre as toranjas, esclarecidos sobre os prós e os contras, só o nosso neto teve curiosidade em fazer sumo do desconhecido fruto, mas ninguém gostou

As toranjas ficaram muito tristes por não gostarem delas, por terem sido rejeitadas, por as terem arrumado para um canto, enquanto saboreavam as outras frutas

Continuam muito tristes, sem saberem o que lhes vai acontecer, já foram informadas de que o seu custo foi devolvido ao comprador, o supermercado não exigiu a sua devolução, sentem-se abandonadas por todos, não têm quem as defenda, deverão ser devolvidas aquando da próxima encomenda, estão com receio de irem para ao lixo, sem qualquer préstimo.

 

A todas as leitoras e leitores desejo um Feliz e Próspero Ano Novo de 2023.

 

 

José Silva Costa  

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:01

Abandono!

por cheia, em 21.07.22

Abandono!

Chamas venenosas por todas as encostas

Aceleradas pelo vento, matam tudo por onde passam

As pessoas assistem, indefesas, ao roubo de bens e vidas

Rezam, mas as chamas não as ouvem e continuam com as suas investidas

As lágrimas sulcam-lhes as faces e inundam as rugas

Como se quisessem apagar as chamas

Arderam os animais, as plantas, as casas e as camas

O trabalho de muitas vidas, em pouco tempo, desaparecido

Nos choros sustidos, afogam-se os gritos, para não magoarem os sentidos

Corpos abandonados, às dores, vagueiam no fumo espesso dos horrores

Um silêncio aterrador inunda os campos ardidos

Todos os anos se repetem as tragédias dos incêndios

Abandonados e vergados pelos anos não conseguem retomar a vida

Se ninguém os ajudar, em breve vão definhar

Ninguém aguenta voltar a perder tudo quando se estava a reerguer

Os políticos papagueiam, como se soubessem tuto

Têm o seu sustento garantido, com o rendimento certo ao fim do mês

Saberão quão duro é arrancar, da pouca e pobre terra, o sustento?

Não é com palavreado, nem discurso estafado, muito bem preparado

Mas com muito trabalho, suado, à chuva, ao frio, ao sol

Sob o peso dos impostos

Para um dia perderem tudo

Que, para muitos, é nada!

Uns tarecos velhos, sem utilidade

Para os que vivem em palácios

Que conhecem o mundo

Que nunca precisaram de contar os cêntimos

Que não sabem nada

Do trabalho necessário, para produzir os seus alimentos.

José Silva Costa

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 07:56


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts recentes


Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D