Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

socieadeperfeita



Segunda-feira, 21.01.19

Novas empresas

Novas tecnologias

Para quem dizia, que as novas tecnologias iriam beneficiar os trabalhadores

O tempo mostrou o contrário

Só os acionistas beneficiaram

Os trabalhadores, ficaram, aos empregos, mais amarrados

Levando, para casa, o trabalho

Ficando, assim, vinte e quatro horas de serviço, por dia

Mesmo dentro das empresas, nasceram novas prisões

Por tudo e por nada, muitas reuniões

Objetivos, que são ilusões

Em conjunto: ginásio, sauna, refeições

Muitas palavrinhas, cor-de-rosa, de incentivações

E, a família a sofrer as privações

De quem está sempre de serviço, não lhe podendo dar atenções

A inteligência artificial não para de aumentar

Querendo chegar ao ponto de nos suplantar

E, eu gosto de a ver a avançar

Pena é, que não seja para, a natural, beneficiar

Acabou-se o tempo e a tranquilidade

Em que o mesmo emprego era para toda a vida

Hoje, está tudo sempre a mudar

Temos de estar preparados para, as mudanças, acompanhar

O que nos provoca um grande stresse

Porque nunca sabemos o que no dia seguinte vai acontecer

A indústria automóvel está numa grande encruzilhada

Ninguém sabe o que fazer, o que se vai vender

Os motores a gasóleo estão a morrer

O que é que vai sobreviver: os motores a gasolina ou os elétricos!

Quando não precisarmos de conduzi-los, vamos continuar a compra-los ou a aluga-los!

Milhares de postos de trabalho já estão em risco

E, por isso, preocupado, fico.

José Silva Costa

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por cheia às 19:42


34 comentários

De jabeiteslp a 21.01.2019 às 22:00

Tudo de pernas pró ar
num alardear
que realmente
é a carroça à frente
deste mundo tão prepotente hé hé hé

Boa Semana
que eu ainda estou Aluado da Lua

De cheia a 21.01.2019 às 22:40

Vale tudo!
Vestir a camisola e não sair a horas
Porque os dividendos são sagrados.

Boa semana, com muitas luas amarelas e belas.

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 21:56

sobre este tema, uma vez discutimos isto na aula de inglês há pouco tempo e a minha opinião mantém-se.
Desaparecem umas profissões, mas surgem outras. O trabalhador tem de se saber ajustar. Por exemplo, hoje em dia a maioria das empresa procuram mais engenheiros informáticos. Hoje mais que nunca. O mesmo se aplica a especialistas de inteligência artificial ou business inteligence. Há 5 anos atrás, nem se sabia o que isso era. Ou seja, há um efeito substituição.
Hoje em dia cada vez mais é exigido uma qualificação muito alta em detrimento de empregos sem valores acrescentado (e remunerado).

De cheia a 22.01.2019 às 22:33

E, nós não estamos preparados. O nosso ensino pouco tem mudado, precisa há muito de ser reestruturado, mas não se avança, principalmente na utilização das novas tecnologias.

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 22:37

penso que hoje em dia é muito usado. Os quadros interativos são um exemplo. os miudos dominam o computador. a nível de excel, word e programação não sei.

Olha, consuta este link. É da michael page um das maiores recrutadoras de quadros qualificados. Vê o que procuram para a cofco, a chinesa que se vai instalar em matosinhos.

https://www.michaelpage.pt/jobs/porto

Muito IT. Vai de encontro ao que dizia.

De cheia a 22.01.2019 às 22:52

Muito obrigado pela tua atenção. Mas, já não preciso.

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 22:55

Eu sei que não precisas, mas pretendo demonstrar que as novas tecnologias abrem novas oportunidades no mundo do trabalho. não são necessariamente destruidoras.

De cheia a 22.01.2019 às 23:11

Sou um entusiasta das novas tecnologias! O que gostava é que contribuíssem para melhorarem a vida de mais pessoas. Quanto eu gostava de ter acesso a um carro, que não fosse preciso conduzi-lo.

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 23:12

Já esteve mais longe. Penso que nos EUA já fizeram testes de carros sem condutor.

De cheia a 22.01.2019 às 23:18

Sim. Infelizmente houve um grave acidente, acho que causou a morte de uma senhora, O que acontece, todos os dias, com carros com condutor, mas foi um alerta para aperfeiçoar o sistema.

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 23:19

sim, correu mal. O mal é de quem vai...

De cheia a 22.01.2019 às 23:24

É verdade. Mas, o progresso faz-se à custa de vidas, infelizmente.

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 23:27

Neste caso sim, mas nem sempre ;)

De cheia a 22.01.2019 às 23:31

Ainda bem que nem sempre, mas nas grande obras de engenharia, quase sempre morrem alguns operários.

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 21:59

Sobre os horários e condições de trabalho, já escrevi no meu blog que trabalhei em auditoria numa das "big 4" e não aguentei mais de 5 anos. Mm assim, já foi demasiado tempo. Ganhava bem no recibo, mas por hora real trabalhada nem quero fazer contas.
Nessa parte concordo.

De cheia a 22.01.2019 às 22:25

Não se justifica que a riqueza do Mundo, pertença a meia-centena de ricos.

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 22:28

é uma loucura o que essas empresas exigem. Aproveitam-se de miudos novos, recém licenciados, sem filhos e aproveitam-se.
não é por acaso que KPMG, Deloitte, EY e PWC estão sempre a anunciar centenas de admissões nos jornais. ... Falta dizer quantos saem e pq razão saem!!!

De cheia a 22.01.2019 às 22:38

É uma nova escravatura.

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 22:39

sem dúvida. uma escravatura qualificada. pouca gente tem esta noção.
mas o mesmo se aplica noutras profissões que não conheço tão bem. patrões que abusam da disponibilidade dos funcionários.

De cheia a 22.01.2019 às 22:44

A crise que se abateu sobre nós, em parte provocada por irresponsáveis, veio-nos obrigar a aceitar tudo: deixámos de ter horários, deixámos de poder dar atenção à família, estamos ligados ao telemóvel vinte e quatro horas por dia e temos de estar sempre disponíveis,

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 22:46

penso que foi em frança que se discutiu o "direito de desligar". por isso é que nunca fiz muita questão de ter telemovel da empresa.

De cheia a 22.01.2019 às 23:01

Fazes bem. Tive um chefe de serviços, que fazia reuniões para nos pedir para trabalharmos mais meia hora ou uma hora, que a empresa agradecia. Mas nunca fui nessa conversa. De manhã cheguei, muitas vezes, a entrar mais cedo, porque o trabalho era muito, e pensei que os papéis só acabariam, quando lhes pegasse fogo, o que obviamente não fiz, mas passei um mau bocado,

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 23:04

Uma vez ou outra não morre ninguém.
o problema é quando é sistemático.
Quando estive nessa empresa de auditoria, trabalhava todos os dias até as 23h, sem jantar e aos sabados das 9 às 20 horas sem receber 1 unico centimo a mais. Uma loucura! Ao fim de 3 meses pedi para mudar de cliente.

De cheia a 22.01.2019 às 23:13

Estavas a dar cabo da tua saúde, e não há nada que a pague!

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 23:28

Saúde, família, relações sociais e emocionais. Ainda por cima trabalhava com uma senior que era uma cabra para mim. Sabes quando chegas àquele ponto que vais a sair de casa para ir trabalhar e pensas: "mais um dia de tortura".
Quando um trabalhador pensa isso, está na bater no fundo. Só fiquei por lá porque mudei de clientes e nesses 5 anos, a crise não deixou sair. Só em 2015 consegui sair.

De cheia a 22.01.2019 às 23:37

Sei dar o valor a todas essas coisas. Quando a secção em que trabalhava foi informatizada eramos uns trinta e tal, só ficamos dez. Nos primeiros dias vi que estávamos a fazer uma cosia que não estava bem, disse ao meu chefe, e ele mandou corrigir, mas colocou-me trinta dias a agrafar papéis, podes calcular o que sofri!

De O ultimo fecha a porta a 22.01.2019 às 23:38

isso foi quase bullying.

De cheia a 22.01.2019 às 23:40

Infelizmente, nessa altura ainda não se fava em bullyng.

De HD a 22.01.2019 às 22:32

Para uns ficarem podres de ricos, muitos passam fome... :-(

De cheia a 22.01.2019 às 22:36

As desigualdades são, cada vez, mais gritantes.

De C.C. a 23.01.2019 às 19:52

Em constante mutação...
Hoje vivemos mais presos aos empregos e a liberdade de que falas no outro blogue fica assim cada vez mais esquecida!

De cheia a 23.01.2019 às 21:39

Não nos podemos deixar prender, não nascemos só para trabalhar, mas também para viver. Tão curta é a vida, que mal nasceu já está a envelhecer.

De mami a 24.01.2019 às 05:46

entendo o que referes.
mas, não exigirá a tecnologia que os trabalhadores se adaptem à realidade e novas exigências que esta aporta?

De cheia a 24.01.2019 às 19:59

Mas, uma coisa é adaptar-se, outra é estar, sempre, 24 horas de serviço, por dia, muitas vezes, sem qualquer benefício.

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2019

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031